Pages

COMO BAIXAR FILMES DO YOUTUBE

quinta-feira, abril 29, 2010

Super-heróis Marvel Jogando uma Partidinha de Volei

Vídeo engraçadíssimo onde Homem-Aranha, Namor, Thor e Estrela Polar jogam uma partida de Volley de praia parodiando o filme Top Gun, com o professor Xavier de àrbitro.
Destaque para o Estrela Polar dando um tapinha na bunda do Thor e Namor tirando a sunga do rêgo!

domingo, abril 25, 2010

Parece, mas não é!

Abra
 o olho antes de comprar produtos mais baratos. Eles podem sair bem mais
 caros.
Se você está lendo este artigo isso só está sendo possível graças a algum componente fabricado na China. Não importa como você está acessando o Baixaki. Seja pelo celular, PC ou MAC a verdade é que, de alguma forma, um produto chinês está em funcionamento neste momento. Duvida? Faça o teste.

Verifique o seu teclado, mouse, monitor, peças internas do seu computador ou seu aparelho celular. Original ou “genérico” a probabilidade que ele tenha sido fabricado na China é grande e, a tendência, é que ela se torne ainda maior.

Mas como é possível que os “alternativos” ofereçam uma tecnologia aparentemente mais desenvolvida e, mesmo com nomes que nitidamente dão margem para ações de plágio, não sejam punidos por isso?

Os dois lados da indústria

A China é hoje um dos países que tem maior participação mundial na fabricação de produtos. Para se ter uma idéia, segundo dados da TDC Trade, o país é responsável por 75% dos relógios, 50% das câmeras digitais, 42% dos monitores e 35% dos celulares fabricados no mundo. E isso inclui os produtos originais que você tem na sua casa.

Tudo isso porque as grandes empresas, como a Apple, IBM, Motorola, LG e qualquer outra grande que você imaginar, terceirizam a fabricação de componentes e, muitas vezes, de uma linha de produção inteira, para subsidiárias chinesas.




Esses produtos são desenvolvidos sob a orientação da tecnologia de ponta vinda de fora, mas com a mão de obra e a matéria prima disponíveis na China. No início do processo, em geral, ele é supervisionado, para que seja garantida a qualidade desejada pela empresa que contratou o serviço. Mas nem sempre é assim.
Qual
 é o produto original? Este ou o de cima?

Sabendo como fazer e com a mão de obra e a tecnologia para fabricação disponível, é natural que aconteçam alguns “vazamentos” de informação já que alguns podem se perguntar: se tenho tudo nas mãos para fazer um produto de ponta para os outros, porque não fazer algo similar, com outro nome, para ser vendido no mercado interno?

Assim, com pequenas alterações na configuração dos produtos, matéria prima de menor qualidade um nome similar e “vistas grossas” do governo, está montado o cenário para o surgimento de produtos que “parecem, mas não são originais”.

De quem é a culpa?

Não estamos dizendo que ninguém é santo. Esses acordos comerciais para desenvolvimento de produtos estão cercados de cláusulas e leis que, em tese, impedem qualquer um de dispor ao seu bel prazer do conhecimento fornecido.

Por outro lado, a falta de ética de algumas fabricantes faz com que algumas brechas contratuais sejam encontradas. Se forem alterados mais de cinco itens do projeto original, por menor que sejam, já é possível caracterizar o produto como diferente. Na prática é a mesma coisa, mas provar isso juridicamente é outra história.



Livres de qualquer marca ou acordo, os produtos “genéricos” pode apresentar uma dezena de funções combinadas, de vários produtos, que outros aparelhos não podem – ou não oferecem por não fazer nenhum sentido.

Imagine, por exemplo, porque uma operadora iria oferecer um celular com possibilidade de funcionamento com dois chips? Um seria o dela e o outro? Evidente que seria o da concorrente. Mas, para os fabricantes de genéricos, quanto maior o volume de vendas, melhor.


Se a tecnologia é a mesma, a qualidade também é?

Nem sempre. Embora o modo de fazer seja o mesmo, nem sempre a matéria prima utilizada é de melhor qualidade e, da mesma forma, também não seguidos à risca alguns procedimentos de controle de qualidade ou de testes para utilização do consumidor. Por isso, os prazos de garantia e a vida útil dos aparelhos, na maioria das vezes, são menores do que os aparelhos originais.
Qual
 é o produto original? Este ou o de baixo?
Vale a pena comprar um produtos como esse? Mais uma vez, depende. Alguns deles, como o cada vez mais popular MP11, trazem tantas funções que são capazes de deixar qualquer concorrente original de queixo caído. Celular com dois chips, televisão, rádio, mp3 player, câmera fotográfica, webcam, pendrive, filmadora... e tudo isso por um preço, em geral, bem abaixo do mercado. A oferta é tentadora.

Mas antes de comprar um genérico analise a sua necessidade. Não pense apenas no preço ou no número de funções. Pese fatores como menor tempo de garantia e falta de assistência técnica. Se você está comprando um aparelho para durar um bom tempo, talvez não seja uma boa escolha. Agora se você está comprando um, pensando em trocar pelo modelo mais novo daqui seis meses, por que não considerar algo do gênero?

Antes de comprar

Se você for adquirir um produto genérico, ao menos atente para alguns detalhes importantes antes da compra. O mesmo vale para qualquer aquisição de produto original que você fizer.

  • Verifique se o aparelho realmente oferece tudo que promete e, se possível, teste-o antes da compra;
  • Verifique quais são os prazos de garantia (e o que está incluído nela) da loja e do fabricante e, em caso de defeito, se o produto possui assistência técnica na sua cidade;
  • Converse com outras pessoas que tenham adquirido um produto igual ao seu e veja a opinião deles. Se não conhecer ninguém, procure em fóruns e rede sociais na internet.
fonte:baixaki

Legião Urbana - Metal Contra As Nuvens

Não sou escravo de ninguém
Ninguém é senhor do meu domínio
Sei o que devo defender
E por valor eu tenho
E temo o que agora se desfaz

Viajamos sete léguas
Por entre abismos e florestas
Por Deus nunca me vi tão só
É a própria fé o que destrói
Estes são dias desleais

Eu sou metal
Raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal
Eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal
Sabe-me o sopro do dragão

Reconheço meu pesar
Quando tudo é traição
O que venho encontrar
É a virtude em outras mãos.

Minha terra é a terra que é minha
E sempre será
Minha terra
Tem a lua, tem estrelas
E sempre terá

Quase acreditei na tua promessa
E o que vejo é fome e destruição
Perdi a minha sela e a minha espada
Perdi o meu castelo e minha princesa

Quase acreditei, quase acreditei
E, por honra, se existir verdade
Existem os tolos e existe o ladrão
E há quem se alimente do que é roubo.
Mas vou guardar o meu tesouro
Caso você esteja mentindo.

Olha o sopro do dragão (4x)

É a verdade o que assombra
O descaso que condena
A estupidez o que destrói
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais

Tenho os sentidos já dormentes
O corpo quer, a alma entende
Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resistir
Eu quero a espada em minhas mãos

Eu sou metal - raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal: eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal: me sabe o sopro do dragão

Não me entrego sem lutar
Tenho ainda coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então

Tudo passa
Tudo passará (3x)

E nossa história
Não estará
Pelo avesso assim
Sem final feliz
Teremos coisas bonitas pra contar
E até lá
Vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos
O mundo começa agora, ahh!
Apenas começamos.

"Stand by Me" - Andy, Jon Bon Jovi, Richie Sambora & Friends

Um Classico com os melhores interpletes do mundo...



postado por;LeoKidman

segunda-feira, abril 19, 2010

Lucky Dube - I Want To Know What Love Is(Tradução)

Nothing Gonna Change My Love For You

Journey - Don't Stop Believing (Live)

Air Supply - "Even the Nights Are Better"

Debbie Gibson - Lost in your eyes

Engenheiros do Hawai Era um garoto que como eu (Video Clip Anos 80)

Saudades de uma infância verdadeiramente feliz!

Samuel - Open Your Eyes

Reinald-o - forever

Tony Garcia

Shavonne - So Tell Me, Tell Me

opus - life is live 1985

Baltimora - Tarzan Boy

Alphaville - Sounds Like A Melody